sexta-feira, 3 de julho de 2009

Cheguei ao Piauí!

30/06 - Cheguei ao Piauí!


Meu primeiro dia de Piauí, mais precisamente em Teresina! Eita lugar quente... Teresina é como São Paulo há uns muitos anos atrás, uma cidade grande em crescimento, enchendo de shoppings, faculdades, casas... só que com uma média de 30º diariamente, mesmo no inverno! Pra ter uma noção, a maioria das casas não tem nem chuveiro elétrico, afinal, nem precisa! Mas Teresina foi só uma passadinha mesmo, porque cedinho acordamos para irmos para a terra do meu pai, o Sambito (vocês verão o rolê que demos para chegar até lá).



Fomos pra rodoviária pegar um ônibus para Valença do Piauí. Depois de umas horinhas de ônibus, chegamos em Valença, tão quente quanto Teresina, que calor... Valença é uma cidade pequena, mas que serve de apoio para diversas cidades menores que ficam em volta dela, com mais suporte em relação à escolas, hospitais, comércio, mas ainda muito pequena pra quem está acostumado com São Paulo. Depois de um chá de cadeira na rodoviária, meu primo Geraldo nos buscou de van para nos levar até Pimenteiras. Fomos num cacete do caramba, o Geraldo dirige feito doido, minha mãe quase que morre do coração, huauaha! A estrada que liga Valença até Pimenteiras é excelente, muito bem asfaltada, agora a explicação que achei para isso? Com certeza algum familiar de político mora por aquelas bandas, porque o Piauí ainda é um estado muito abandonado e carente de melhorias e no meio do nada tem uma estrada com aquela qualidade? São 40 Km que ligam Valença até Pimenteiras com estrada ótima, então fizemos esse percurso bem rápido. Já em Pimenteiras pegamos uma caminhonete e fomos para o Sambito, onde a aventura começou: 40 Km de estrada de terra, demora em torno de uma hora pra fazer o trajeto, e naquela região aconteceu aquela chuvona que vimos na televisão, então já viu o estado que estava a estradinha... toda esburacada, cheia de desvios... mas o caminho era lindo mesmo assim, com vegetação variada, árvores, cactos, pássaros, borboletas... lindo mesmo!



Depois de trancos e buracos chegamos à casa da tia Maria do Carmo, meu xodó, ela é linda! Uma pessoa sem igual... pena que a vejo tão pouco! As coisas melhoraram muito na casa dela agora que a energia chegou, ela pode ter geladeira, mais conforto, luz a noite, muito bom mesmo! E a casa dela é gostosa de estar, pra descansar, comer bem, ela é super atenciosa. Ela tem vários animais: boi, vaca, galinhas com pintinhos e as cabras tinham dado cria, estavam cheias de filhotinhos... e alguns estavam fracos e tinham que tomar mamadeira, me acabei de cuidar deles! Pena que ainda não descarreguei as fotos, mas depois mostro!

Minha mãe se adaptou numa boa ao Mato, pensei que ela fosse demorar ou até odiar, mas gostou de todos e do lugar. Lá a vida é simples e gostosa, o duro é o chuveiro que não é elétrico (coisa comum no Piauí inteiro, eu acho). O Gugu me surpreendeu, gostou tanto que nem queria ir embora e meu pai como sempre amou estar lá com todos. A terça foi tranquila, chegamos lá pela hora do almoço, comemos, descansamos.

Apesar da luz ter chegado até lá, a cidadezinha continuava escura a noite... o que é ótimo, porque o céu do Sambito é maravilhoso, muito estrelado, a lua brilha forte, dá pra ver Vênus perfeitamente... é lindo! Tudo bem que tem muito sapo por lá e pererecas, elas adoram ficar no banheiro e a noite eu podia morrer apertada pra fazer xixi, mas não ia ao banheiro com medo delas grudarem em mim, rs. Não sei se dá pra ter uma noção de como é o Sambito: é um vilarejo que é cruzado por uma estrada de terra e com casas ao longo dessa estrada, poucas casas por sinal, em que as pessoas vivem praticamente por subsistência, comprando só o necessário mesmo. Vivem com alimentos plantados no quintal, animais criados por eles mesmos, vendem e trocam animais e alimentos em si e compram comida de fora como arroz, e produtos de higiene pessoal e limpeza da casa. Pra ter uma noção, o orelhão mais próximo da casa da minha tia ficava há 6 Km de distância e ele funciona à rádio até às 19 horas. No núcleo onde vive minha tia tem 3 casas: da minha tia, do meu primo Ariosto e minha tia Laura e só, depois só depois de uns 5 Km tem outras casinhas. As coisas lá são simples, mas muito agradáveis, limpas, casas cheias de flores, árvores... lá é muito bom!

Mas a saudade de casa, de Sampa e do Otto continua grande...

Dia 30/06 foi niver do Max, 5 aninhos, parabéns, meu bagunceiro preferido!

Nenhum comentário:

Postar um comentário