sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

A lemas

Essa é só pra constar mesmo, porque nem uma foto sem vergonha eu tirei. No fim de semana do aniversário do Otto, levamos o Thomas na casa da Tia Nilva, pra ver o Gabriel, quase sempre fazemos isso. Enquanto levei os meninos ao cinema, pra Otto poder descansar, chegaram alguns primos por lá e resolveram fazer um churrasco. Aproveitando a reunião de última hora e a carninha rolando, resolvi comprar um boli pro Otto cantar parabéns com o Thomas. Intro feita, o que a lemas (lesma, pros íntimos) tem com isso? Estávamos no quintal, conversando e comendo carne, quando de repente vi que tinha uma lesma no braço da Patrícia, prima do Otto. Mas sério, a lesma era A lesma, devia ter uns 10 centímetros. Todo mundo conversando, ninguém se ligando na tal da lesma, e eu sacando a danada há um tempinho, matutando duas coisas, como ela subiu até o braço dela sem ela perceber e como contaria pra ela sobre a nova estampa da blusa dela. Ela estava sentada num banco, junto com a mãe e a sobrinha, perto do jardim. A bicha deve ter subido pelo banco, pelas costas, por fora, claro e estacionado no braço. Cara, o bicho era enorme, como ela não sentiu e nem ninguém viu a lesma antes? Como um tempinho atrás uma barata enorme pousou em mim, pensei muito em como falar do bicho pra ela, não queria que ela gritasse como eu gritei. Olhei pra ela e disse, na maior calma que encontrei "Pati, tem uma lesma no seu braço". Pronto, bastou isso pra ela começar a pular e gritar "tira, tiraaa isso de miiim" e todo mundo se desesperar e quase jogar a pobre lesma na churrasqueira. Depois, quando ela acalmou e tiramos a bicha dela, rimos muito da situação, além de todos ficarem me imitando por um tempão, sobre a minha calma em contar pra Pati onde a tal lesma estava.

Enfim, besta pra cacete e só estando lá pra entender, até hoje eu e Otto damos risada quando lembramos disso!

Nenhum comentário:

Postar um comentário