domingo, 27 de junho de 2010

Vuvuzelando

As vuvuzelas não são novidade aqui no Brasil. Se não me falha a memória, elas sempre existiram em tempos de copa e lembro que eu nunca soube assoprar aquilo, sempre assoprava e fazia aquele barulho sofrível de nada. Esse ano a mídia, pra variar, está fazendo o maior alarde sobre as vuvuzelas, como se fosse o fim do mundo. Enche o saco? Enche. Hoje acordei com trocentas vuvuzelas tocando pela rua, mas fazer o que, é a Copa, né? Esse ano Otto me ensinou a tocar a vuvuzela, me tornei mais uma pessoa que aprendeu a usar esse trambolho. Sexta assisti o jogo do Brasil sozinha com o Max e torci com a vuvuzela, pra não destoar, rs. O pessoal anda dizendo que odeia as vuvuzelas, que é um saco e tal, mas isso tem data pra terminar (eu acho), fim da Copa e pronto. Dizem por aí que os brasileiros vão adotar as vuvuzelas em jogos nacionais e tal, mas sei não, não boto fé. Assistir jogos da Copa da África do Sul é ouvir vuvuzelas o tempo todo, tem vez que eu até abaixo o volume, porque só dá pra ouvir as vuvuzelas ao fundo. Os sul africanos devem estar todos surdos nessa altura do campeonato. Max morre de medo da vuvuzela, coitado... aqui em casa temos duas, uma do Otto, uma do Thomas, então já viu a barulheira que é. Mas nem ligo, eu amo Copa do Mundo desde sempre, assisto vários jogos e a vuvuzela foi o símbolo dessa copa, nem ligo pra barulheira (infernal) que elas fazem.

Ouvindo: David Guetta feat. Kid Cudi - Memories

Nenhum comentário:

Postar um comentário