quinta-feira, 15 de agosto de 2013

Farinha de Linhaça - Parte I

Vou dividir esse post em partes porque eu ainda estou em fase de teste com essa farofinha amiga, além de estar estudando os benefícios e tudo mais.

A linhaça é uma semente, disponível em dois tipos no mercado: a dourada e a marrom. Nutricionalmente são bem parecidas, tem o mesmo teor de Ômega 3, ajudam a controlar a glicemia e também dão uma sensação de saciedade, ajudando em dietas e emagrecimentos.



O recomendado são duas colheres de sopa por dia. Linhaça em excesso também não é legal para o intestino. É encontrada em cápsulas, semente, farinha e óleo, mas as que tem mais nutrientes são as em farinha e em semente!

Fazendo testes em diferentes alimentos, percebi que:

- a linhaça dourada é praticamente sem gosto, enquanto a marrom é percebida em alguns alimentos;

- o jeito que mais gostei de consumir a linhaça foi em farinha, misturada aos alimentos;

- deu super certo a linhaça marrom em: sopas, cremes, arroz, feijão, pão com carne (só um pouquinho de linhaça nesse caso!)

- deu super errado a linhaça marrom em: vitamina de morango (ficou tão ruim que não consegui tomar) e em iogurtes puros (vou testar com cereais).

Vou continuar testes, receitas e venho contar como está sendo!

Ah, para mim, a farinha de linhaça marrom está sendo bem bacana, mas pretendo trocar para a dourada, ela passa mais despercebida nas refeições. Quando eu almoço, coloco uma colher de sopa na comida e misturo bem. Tem dias que esqueço de tomar o lanche da tarde porque a fome desapareceu! Mas se almoço pouco, não tem linhaça que sacie a fome... o segredo é a reeducação alimentar mesmo, não tem jeito!

Força, galera, manequim 38, aí vamos nós!




Um comentário:

  1. OI Guaciara adorei seu tutorial,já estou te seguindo.
    http://ospensamentosdagordinhaesuasvaidades.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir