segunda-feira, 19 de agosto de 2013

Mãe de menino

Ser mãe de menino é uma delícia! Sempre quis ter um filho, para poder brincar, correr, jogar bola, brincar de lutinha, fazer bagunça. Claro que ter uma filha também deve ser o máximo, cada roupinha linda, cabelos para arrumar, Melissas iguais para usar, rsrs, deve ser tudo também!

Eu sempre estive no meio de meninos, sempre quis ter um irmão, menino mesmo. Sempre pedia "mãe, quero um irmãozinho, mas tem que ser menino!". Tive irmão bem mais novo que eu, dois enteados maravilhosos e quando chegou minha vez, fui premiada com um meninão!

Eu e meu irmão sempre brincamos e brigamos muitos. Desde pequeno ele descia o chute em mim, que ódio, rs. Mas juntos pulávamos muros, andávamos de bike, jogávamos video game, brincávamos de ginástica (era o máximo e a gente se estrupiava nas quedas) e brincávamos de lutinha (brincamos até hoje, na verdade). Hoje em dia, apesar da diferença, somos super amigos, fazemos muitas coisas juntos, cinema, restaurantes, Federal... ele é meu melhor amigo e foi meu estágio de mãe de menino, com certeza!

Aí vieram meus enteados. O Victor é maravilhoso, um menino calmo, muito inteligente, evoluído mesmo, sabe? Gostava de video game, de passear, era uma delícia estar com ele. Ainda bem que tenho o prazer de poder conviver com ele, mesmo à distância (bendita internet!). E depois veio o Thomas, outro presente na minha vida. Carinhoso, meigo, um grude comigo, dá saudade. Fora que juntos fizemos muitas coisas MESMO! Muito cinema (todos os filmes de super-heróis eu assisti na época dele), parques, jogar bola, bagunça na piscina (quantas vezes não entrei na água com 14 graus...), muitos brinquedos pela casa, entre várias outras coisas.

Com eles eu aprendi que menino pula na piscina gelada e dane-se, que brinca de carrinho, que você aprende o nome de todos os desenhos, heróis, músicas, tudo mesmo. Bom, eu canto Patati Patatá no banho, então...

Quando chegou minha vez, veio o Arthur. Foi uma alegria imensa saber que teria um menininho! O mais legal dos meninos é a atenção. Meus enteados brigavam com os pais pela minha atenção, era o máximo, rsrsrs. E com o Arthur não é diferente, somos grudados que nem Super Bonder. Com ele aprendi e aprendo tantas coisas... é muito bom e me sinto privilegiada, sabe, completa? E olha que quero mais dois filhos... mas me falta coragem, meu menino espoleta consegue consumir todas as horas do meu dia, inclusive as extras.

E mesmo com todo essa energia, essa alegria, esse gás, eu queria muito ter outro filho... menino! E depois uma filha, para ser bem linda e mimada!

Segue um textinho sobre ser mãe de menino, pena que não achei a autora...

"Ser mãe de menino é aprender a jogar bola, brincar de carrinho, peão e futebol de botão e pensar... Por que não fiz tudo isso na minha infância se é tão divertido? É aprender o nome de diferentes tipos de caminhões, carros, aviões e demais veículos. Conhecer todos os super-heróis pelo nome, uniforme e superpoderes. Ser camarada de monstros, lobos, vilões e demais seres fantásticos, é ser pirata, motorista, piloto de avião, super-herói e dinossauro. É assumir papel de herói ou vilão, e se preparar porque a cada dia tem uma nova emoção. Ter pique para jogar bola e correr e jogar bola e correr e correr e correr e correr e correr mais um pouco. Ser mãe de menino é sentir-se uma princesa protegida de monstros e bicho papão, pois tenho um príncipe valente que não me deixa na mão; é descobrir que a cor azul é tão linda quanto a rosa, é ganhar beijo na boca, ter a face acariciada e ser chamada de linda, muitas vezes ao dia. Ser mãe de menino é ouvir das pessoas que o sexo masculino é estúpido e mal educado e, provar com muito carinho que isso dependerá muito da educação que ele vai receber! Eu AMO ser mãe de menino!"

E eu AMO mesmo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário