sábado, 12 de abril de 2014

Como foi o exame do Stevie

Há um mês achei o Stevie na rua e decidi levá-lo pra casa. Tirando a questão do olho e por ele estar um pouco magro, ele estava aparentemente ótimo. Eu sempre fui muito leiga nesses assuntos de gato por ter criado cachorros na maior parte da minha vida, então não conhecia muito a respeito deles.

Com as pesquisas que comecei a fazer para arrumar uma amiguinha para o Stevie, descobri que gatos são muito mais que toxoplasmose (e por sinal é bem difícil pegar toxoplasmose de um gato, mas isso fica para outro post). Gatos podem ter diversas doenças que vermífugos e vacinas podem ajudar a evitar, mas existem duas doenças que não são tão conhecidas que podem afetar o bichanos: a FIV e a FeLV (também devendo post sobre).

Eu fiquei apavorada quando soube das duas doenças, mas conversando muito com vets e protetores de animais, me acalmei bastante. A única exigência mesmo é não ter outros gatinhos sadios junto com gatinhos com FIV e FeLV, para evitar a transmissão (que só ocorre de gato para gato e nunca de gato para cachorro ou de gato para humanos!). A FIV é mais difícil de transmitir, geralmente ocorre a transmissão em brigas com mordidas e arranhões feios. Já a FeLV é mais fácil de ser transmitida e geralmente os filhotes da gatinha infectada nascem com o vírus ou contraem a doença na amamentação.

A FIV é como a aids humana: um vírus que às vezes nem se torna uma doença em si, ele fica lá, quietinho por muito tempo e o gatinho não fica com a infecção.

A FeLV já é mais agressiva. Quando a fêmea soropositiva engravida, os filhotes acabam sendo abortados naturalmente ou morrem logo que nascem. Quando contaminados depois de nascidos, morrem mais cedo do que um gato sadio. As poucas pessoas que conheci que tiveram um gato com FeLV perderam seus felinos antes do primeiro ano de vida =(

Por conta disso tudo, optei por pagar e fazer o exame do Stevie. Por ele ter sido resgatado da rua, foi mais exposto a fatores de risco como brigas e mordidas. Peguei a guia do exame e a indicação para fazer no laboratório DogNostic, que fica próximo ao metrô Belém, em frente ao SESC Belenzinho. O laboratório tem duas vagas de carro para pacientes e tem um estacionamento ao lado (pago à parte) e gostei bastante do atendimento. Foram bem atenciosos com a gente, principalmente com o Stevie.

O exame de sangue do Stevie foi feito pelo pescoço, o que dá uma agonia danada! E mesmo ele sendo um anjo, três pessoas tiveram que segurá-lo para o exame, tadinho... o exame foi rápido e o resultado também: na mesma noite recebi todos os resultados por email. Stevie é NEGATIVO para FIV e FeLV!! o//

A parte boa: saber o resultado do exame e tirar essa dúvida chata, além de cuidar da saúde do nosso pretinho. Também fizemos um hemograma, que deu limpinho!

A parte ruim: o preço. Pagamos 140 reais nas sorologias para FIV e FeLV e 30 no hemograma completo.

Espero não ter que fazer exames de sangue nele não cedo... dá uma agonia! Mas foi muito bom saber que está tudo ok com o Tidi, como diz o Arthur! Ah, e Peppita já veio testada da ONG, negativa também ;)

Nenhum comentário:

Postar um comentário