quinta-feira, 19 de junho de 2014

Desperate Housewives

Depois de muitos meses, finalmente terminei de assistir Desperate! Sei que é uma série meio antiga, mas os poucos episódios picados que assistia me agradavam bastante e ficou aquela curiosidade de assistir tudo. Eu peguei o hábito de assistir séries acabadas para poder ver logo o final, porque me traumatizei com Grey’s Anatomy. Começo do zero toda vez que uma temporada recomeça... Pretendo recomeçar mais uma vez e será a quarta! Amo séries e Grey’s é uma das minhas favoritas, mas me frustro muito quando acaba uma temporada e fica aquela “?” e a curiosidade a mil!





Com a sagrada NetFlix (que amo de paixão!) eu estou assistindo várias séries e por acaso encontrei Desperate Housewives. A série se passa em uma rua no subúrbio chamada Wisteria Lane, na cidade fictícia de Fairview, onde famílias pacatas e convencionais moram em suas lindas casas. Tudo parece normal e até tedioso, até você entrar na vida das donas de casa desesperadas!

Bree Van De Kamp (Marcia Cross) é a dona-de-casa, mãe e esposa quase perfeita. Cozinha perfeitamente bem, limpa impecavelmente a casa e cuida com amor do marido Rex e dos filhos Andrew (Shawn Pyfrom) e Danielle (Joy Lauren). Gosta de cuidar de seu jardim e adora armas, sendo uma ótima atiradora.


Bree, a dona-de-casa perfeita

Susan Mayer (Teri Hatcher) é divorciada e vive com sua filha Julie (Andrea Bowen). É muito meiga e boa pessoa, mas muito desastrada em tudo, tanto nos namoros, quanto carregando uma sacola, lavando uma louça... Trabalha em casa como ilustradora de livros infantis e vive em conflito com seu ex-marido, Karl Mayer, que a trocou pela secretaria uns bons anos mais jovem.


Susan, meiga e desastrada

Lynnete Scavo (Felicity Huffman) é casada com Tom Scavo (Doug Savant) e juntos tem quatro filhos: os gêmeos Porter e Preston, Parker e a caçula Penny. São muito unidos e vivem em altos e baixos financeiros. Linnete era muito bem sucedida profissionalmente, mas abriu mão de tudo para virar dona-de-casa, função que a agrada, mas a deixa um pouco frustrada, pois gosta muito de trabalhar.


Lynette, amorosa e decidida

Gabrielle Solis (Eva Longoria) é uma ex-modelo famosa, casada com Carlos Solis (Ricardo Chavira). Foi contra sua vontade morar no subúrbio e é extremamente consumista. Superficial, aprende muito durante a série. Briga muito com seu marido por conta de sua ausência em casa e também pelo fato dele querer ser pai e ela não se imaginar mãe... É linda, elegante e vive produzida.


Gabi, sexy e engraçada

Vários personagens fazem parte da série, como a narradora Mary Alice Young (Brenda Strong). Ela era muito amiga das quatro donas de casa desesperadas, mas se suicida logo no primeiro episódio. Mesmo “morta”, ela que introduz e finaliza os episódios da série. Também aparece a Martha Ruber, a vizinha maldosa e fofoqueira; a elegante e perua Eddie Brit; o dentista Orson Hodge, que esconde terríveis segredos em conjunto com sua mãe; o jardineiro John Roland, que causa um escândalo na vizinhança; Mike Delfino (James Denton), o encanador lindo que muda para a rua... Gente, são tantos personagens no decorrer das oito temporadas que a gente até se perde! E a série é longa, conta com mais ou menos 23 episódios por temporada, dá para distrair bem, no total são 180 episódios!

Basicamente o seriado é uma novela de melhor qualidade. Acontecem coisas absurdas, uma fica com marido da outra, um mata o outro (morre gente pra caramba!), amigas se perdoam de coisas quase imperdoáveis. Eu já teria me mudado de Wisteria Lane, na boa, hahaha! Mas mesmo assim eu adorei a série, que conta o cotidiano dessa rua, focado na vida das quatro personagens principais. Meu marido não gostou, nem meu irmão, então creio que seja uma série que agrada mais mulheres, porque o pouco que minha mãe viu a deixou cheia de curiosidade para ver mais.

Como todo seriado, as primeiras temporadas são as melhores, mais leves e mais engraçadas. Tem um episódio maravilhoso na quinta temporada (13º episódio, para ser mais exata), que conta a história do faz-tudo Eli Scruggs, dá uma leveza porque não tem muito a ver com o seriado em si, mas é lindo de ver, muito emocionante. Como tem muitos episódios e muitos personagens, dá para ver a história de umas cinco famílias diferentes em um episódio só. A sétima temporada ganhou um personagem que eu adorei! Renné Perry (Vanessa Williams), amiga de Lynette, surge para dar um ar cômico na série, ela é muito engraçada, além de linda! Minha mãe me contou que ela é uma ex-miss, o que a Wikipedia pôde confirmar. A última temporada é mais pesada, com muitos problemas e dramas e foi a que menos gostei (estou tendo esse problema com Dexter também), mas finalizou o ciclo, né? Achei que muitas iam se dar mal e a gente acaba torcendo pelo final feliz dos personagens, inevitável! No fim, gostei do desfecho, feliz, mas com um pingo de tristeza...

 
Renné, despojada e independente

Bom, minha opinião final: vale a pena assistir, é leve, uma distração. Rende muitas risadas, algumas lágrimas, gostei e recomendo! E tem na NetFlix, bom, né?

Nenhum comentário:

Postar um comentário