quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

Como evitar as doenças infantis mais comuns

Dicas do site Ehow Brasil

Gripes e resfriados: Os resfriados, comuns no inverno, podem ser evitados se forem tomadas algumas precauções. Se alguém da casa estiver resfriado, recomenda-se usar máscaras descartáveis, que são vendidas em farmácias. Essas máscaras devem ser jogadas fora depois de algumas horas de uso. Não deixe que as pessoas que estejam saudáveis utilizem o mesmo utensílio doméstico (como copos, garfos, colheres, entre outros) que alguém doente, antes deles estarem bem lavados. Todas essas dicas são eficientes para evitar a transmissão dos vírus pela saliva. Para as outras formas de contaminação como a tosse e o espirro, colocar a mão na boca antes de tossir ou espirrar e lavar bem as mãos funcionam bem.

Contágio de doenças: Os pais devem evitar de levar crianças menores de 4 meses de idade a lugares com aglomeração de pessoas. Elas ainda não estão com o sistema imune preparado, portanto uma bactéria ou vírus que não causam muitos problemas para um adulto saudável pode ser muito agressivo para a criança. Quando o seu filho estiver doente, deixe-o descansando em casa. Assim ele poderá se recuperar e também evitará transmitir a doença para os colegas da escola. Você iria querer que a mãe do coleguinha também tomasse esse cuidado, não é mesmo?

Vacinação: As doenças como tuberculose (vacina BCG), hepatite B, difteria, tétano, coqueluche, sarampo, caxumba, rubéola, febre amarela e poliomelite, além de outras como Haemophilus influenzae tipo B, pneumocócica e meningocócica, possuem vacinação no sistema público e são essenciais. Sempre leve o seu filho nas campanhas de vacinas e deixe o cartão dele em dia. Se houver necessidade, o médico pode indicar algumas vacinas contra outras doenças como hepatite A, catapora e a vacina hexavalente, que só existem na rede particular. Avalie junto com o pediatra a necessidade de utilizar esse recurso.

Problemas respiratórios: Em qualquer época do ano, deixe a sua casa sempre bem arejada. Lave com frequência os bichos de pelúcia, e prefira guardá-los durante o inverno. Tapetes, cortinas almofadas, colchão e outros móveis devem estar sempre livres de poeira, pois é nela que os ácaros se escondem. Um aspirador de pó pode ser usado para reduzir a poeira que fica acumulada em colchões e sofás, mas esse não é o melhor método. Se as crianças ou mesmo os adultos tiverem problemas respiratórios (como por exemplo a asma), você pode optar por comprar acaricida e borrifar nos lugares mais propensos a acumular poeira.
Baixa umidade do ar: durante o inverno, a umidade relativa do ar pode ficar próxima ou abaixo do limite tolerado. Nessas situações, as crianças e os idosos são os que mais sofrem com dores de cabeça, nariz ressecado, sangramento nasal, olhos vermelhos e ressecados, além de problemas respiratórios e alergias. Para evitar isso, você pode comprar um aparelho umidificador, mas também é possível recorrer a soluções alternativas como colocar uma toalha úmida na janela ou uma vasilha com água próximo à cama. Além disso, nessa estação do ano, é importante manter a hidratação oral. Por isso, dê bastante água, sucos naturais, frutas e verduras para as crianças.


Amamentação: O aleitamento materno, além de proporcionar um fortalecimento da relação entre a mãe e o seu bebê, possui uma função de proteção importante para ele. Ingredientes presentes em sua composição como vitaminas, anticorpos e outras substâncias conseguem protegê-lo contra várias doenças. O leite materno é isento de contaminação ambiental, diminui os episódios de diarreia, reduz o risco de desidratação e encurta o período de doenças. Amamentar o seu bebê não significa que você não precisa dar as vacinas nos períodos corretos, mas é uma garantia de que seu bebê estará bem alimentado e protegido durante pelo menos os seis primeiros meses de vida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário