quinta-feira, 16 de abril de 2015

Pérolas do Arthur

Do alto dos seus 3 anos e 9 meses, Arthur solta cada dia mais pérolas! As perguntas aumentaram, os "por ques" então, nem se fale! Está cada dia mais esperto, falando os nomes das cores, das formas, contando o que acontece na escola, fala, fala, fala sem parar! E não adianta pedir pra parar, ele fala demais (puxou quem, será, rs?)

Dia desses fomos ao shopping e passamos em frente a um pet shop. Tinham vários cachorrinhos expostos a venda e Arthur logo me perguntou:

- mamãe, pu que eles tão pesos?
- porque eles estão aí para as pessoas comprarem, filho.
- ah, não, não pode ficá peso! Vamo lá salvá eles!

Outro dia disse assim saí pra jantar e Arthur ficou com minha mãe. Quando voltei, Arthur estava na sala com ela, vestindo uma camisa linda que ganhou de presente da avó coruja. Pergunto::

- Arthur, que blusa linda, quem comprou?
- fui eu!
- Ah, é? E quanto custou?
- Dois dólares!

Agora ele aprendeu que o dinheiro existe. Queria porque queria uma meia do Thor (nem sei se existe). Ele me disse:

- mamãe, queuo uma meia do Thoi!
- filho, mamãe não tem dinheiro.
- tem sim, tá na sua bolsa!

Todo dia ele ganha uma moedinha do pai, quando chega do serviço. Outro dia fomos aos Armarinhos Fernando e ele viu aquele mundaréu de brinquedos. Pediu vários e eu disse que não, que não era dia e também que eu não tinha dinheiro. Prontamente ele me perguntou:

- cadê minha moeda? (de dez centavos que ele tinha ganhado do pai, hahaha!)

Uma coisa fofa que ele pede e eu não quero esquecer nunca é a mamadeira. Mas não é uma simples mamadeira, é assim:

- mamãe, eu queuo um dedê! Gande e quente!

Logo que a Rafaela nasceu eu e meu marido já colocamos o Arthur para ajudar com tudo relacionado a ela, assim ele não ficaria com tanto ciúme e vem funcionando. Ele me ajuda muito a dar banho nela, pegando a toalha, jogando uma água para tirar o sabão dela. Logo nos primeiros banhos levamos um susto! Ele estava ensaboando a barriga dela quando reparou num detalhe...

- cadê o pinto deua?
- (eu rindo) filho, ela não tem pipi, ela é menina!
- tá bom, mamãe, mas cadê o pinto deua?
- filho, menina tem piriquita, ela não tem pinto!

Semanas depois estava trocando a Rafaela e Arthur veio me ajudar. Ela estava sem roupa e ele sentado do nosso lado. Sozinho, com a mãozinha no queixo, começou a pensar alto e falar sozinho:

- nenê não tem pinto, nenê não tem dente, nenê tem piriquito. Mamãe tem piriquito também. Eu não tenho piriquito, eu tenho pinto. E nenê não tem pinto e não tem dente, nenê tem piriquito...

Arthur também aprendeu o nome de todos da família:

- como chama o papai, Arthur?
- Buno!
- e a mamãe?
- Gaciala!
- e a vovó minha mãe?
- vovó Rita!
- e a vovó mãe do papai?
- vovó Donita (doutorita)
- e a sua irmãzinha?
- Rafaeua!

Arthur segue chamando a Branquela de Buguela, acho que isso nunca vai mudar (espero que nunca mude, rs, meu irmão me chama de Sassá até hoje, era o apelido que ele me deu quando era menor que o Arthur). Segue manhoso e ao mesmo tempo que está virando um meninão, que calça 26/27 (pé de Itu!) é um bebezudo, que ama uma "peta", um "dedê" e dormir agarrado comigo ou com o pai! Ajuda a cuidar da irmã no trânsito, tenta acalmá-la quando chora, fez até uma musiquinha (não choua, Rafaeua, não choua, Rafaeua) e até pega ela no colo quando o choro não acalma lá no banco de trás. Apesar do ciuminho, amadureceu um tantão nas coisas do dia a dia, coisas bobas como carregar a mala da escola, ajudar a abrir a porta do carro, trancar ou abrir a porta de casa. Um rapazinho, como voa esse danado desse tempo!

Eu vou mais é aproveitar meu príncipe antes que ele me carregue no colo!

Amamos você, filho querido!

Nenhum comentário:

Postar um comentário